7 Dicas Espirituais para Mães, Pais e Cuidadores

adorable-art-colours-craft-cute-Favim.com-420430

Um nascimento ou a presença de uma criança traz sempre a sensação de renovação da vida. Com a minha experiência de sensitiva, e trabalhando à distância e presencialmente com os pequenos, resolvi escrever esse post para trazer algumas das minhas observações que talvez possam ser úteis aos pais, mães e cuidadores.

1. A presença é mais do que um corpo

Se você for uma gestante, ou estiver acompanhando uma, vai perceber que aquela vida ali não é só um corpo em formação. Há uma presença e como toda presença de um espírito ela irradia energia. A vibração que o espírito da criança traz pode ser captada, e pode influenciar na mãe biológica e nos que estão ao redor. Certos sintomas físicos, desejos, e acontecimentos, podem ter a ver com isso. Essa presença também irradia emoções e sentimentos. Espíritos de natureza calma trarão calma aos pais e cuidadores; espíritos mais ativos trarão mais energia (e podem até deixar cansada uma mãe que seja de natureza mais calma).

2. Seu filho não é “novo”

Um bebê ou uma criança naturalmente cativam. No entanto, embora tenhamos a tendência a acreditar que são uma folha em branco, o são apenas em parte. O espírito que vem não só é eterno mas tem uma bagagem. Mais: a bagagem se revela quanto mais maduro o corpo se torna. De princípio percebemos traços, mas o peso do temperamento e a personalidade voltam com tudo a cada ano e em especial no início da adolescência. Esse espírito que está chegando tem gostos próprios, vontades, dificuldades, dons, orientações, e cabe a você conhecê-las e conduzi-las, jamais impor o que você gosta e quer, senão para correção.

3. Desafios de vidas anteriores

A criança chega a esse mundo muitas vezes com dificuldades trazidas de outras épocas. Às vezes ela demonstra cedo uma dificuldade ou animosidade em relação a familiares, reflexos de coisas já passadas. Outras, desde cedo se nota que há uma timidez, ou um medo, ou uma atitude negativa, e nesse ponto é o momento ideal para estimular um modo mais positivo de ser. Na primeira infância o mundo da criança é a casa, e seus cuidadores são como deuses, por isso a responsabilidade grande que têm. Certas doenças recorrentes e sintomas também são indícios e nesse ponto recomendo livros sobre a relação do corpo e emoções, como a série Metafísica da Saúde.

4. Problemas infantis podem ser espirituais

Em várias situações percebi que os males infantis advém da captação e absorção de cargas negativas. Às vezes um dos pais ou cuidadores chega em casa e a criança chora em desespero, porque está reagindo à vibração ruim. Às vezes a criança adoece ou tem mudanças bruscas de comportamento pela carga do ambiente, ou mesmo por um mal-feito posto na família. As crianças são as primeiras a reagir, junto das plantas e bichinhos de estimação, a alguma intrusão negativa. Um banho de rosas brancas, um floral, um passe, uma energização (com qualquer técnica como o Reiki), uma benzedura, uma oração, podem a solução que você nunca imaginou para certos problemas. Use os recursos dentro da sua fé e crença para afastar o mal.

5. Hiperatividade ou hipersensibilidade?

Tenho visto também que muitos destes casos em que dizem que a criança é hiperativa, na verdade ela é hipersensível. Se você é muito sensível, quer dizer que capta fácil tudo. Agora pare 1 minuto e pense no mundo como está. O mundo não está agitado e fervilhando? É natural que uma criança muito sensível torne-se agitada. Por isso importante cuidar também o clima dentro de casa. Cuidadores têm a mania de achar que porque estão brigando dentro de um quarto, estão poupando a criança. Engano total. A criança capta o clima hostil e reage a ele, até adoece. E então tratam e ela não melhora, porque a causa vem das coisas ruins ao seu redor.

6. Amiguinhos invisíveis podem ser mais do que a imaginação

Frequentemente crianças falam com pessoas que não estão ali e os pais e cuidadores não dão a menor bola. Cuidado. Sua criança pode estar vendo alguém invisível que está ali de verdade, e esse alguém pode ser bom ou pode ser mal. Normalmente se tratam de protetores, o “anjinho da guarda”. Noutras vêm detalhes tão ricos que identificam um familiar já falecido. O primeiro impulso é ter medo e abafar isso. Cuide os sonhos dos seus filhos, eles podem revelar perseguidores astrais, inimigos, forças contrárias. Olhe os desenhos dos seus filhos. Um amigo pode ser imaginário, mas pode ser mais real do que se pensa.

7. Regra de 3

Importante: para ter um bom relacionamento, em primeiro lugar esteja bem resolvido com você; para ter uma boa vida familiar com um parceiro e uma criança, em primeiro lugar esteja bem resolvido com seu relacionamento a dois. Se as coisas estão ruins, resolva seu relacionamento; se seu relacionamento está ruim, resolva você. Frequentemente as crianças vão “somatizar” e alterar seu comportamento diante de problemas e inseguranças presentes nos seus cuidadores, ou entre eles. Viram bodes expiatórios. Resolva-se, resolva-se, resolva-se. Busque melhorar como pessoa, busque crescer, busque se adaptar, busque ser feliz. Não importa se você não diz uma palavra sobre o mal e a carga que carrega, ela está no ambiente, na sua energia, ela vai ser captada pelas crianças. Problemas que são varridos para baixo do tapete, não somem, crescem com o tempo e se irradiam pra outras coisas, muitas vezes pra uma família, e quando se busca a causa se encontra o mesmo problema que já estava não-resolvido desde o início.

*

Por fim, jamais queira ter um filho pra resolver sua vida, seu relacionamento, ou porque é a coisa “certa”. Filho é como uma missão, e como toda missão, precisamos antes de tudo ouvir o chamado vindo de dentro do coração. Se você faz uma coisa que ama, sua energia se multiplica; se você faz uma coisa que não ama, sua energia some e você se acaba, se envelhece. Várias pessoas resolvem ter filhos “porque sim”, e depois se arrependem, ou mesmo nem amam suas crianças (sou profissional de saúde e já presenciei casos que vocês nem imaginam). Se você sente o chamado pra ser um pai, mãe cuidador, esteja certo de que é isso, e não uma ideia sua, uma fantasia. Não se brinca com uma vida.

Outra coisa é: jamais menosprezem ou achem melhor ou pior uma família com arranjo diferente de um pai e uma mãe. Existe uma fantasia de “estrutura” familiar que é só isso, fantasia. O que realmente conta pra uma criança crescer bem é ter afeto e orientação. Olhe pra uma criança, ela vai sempre buscar a pessoa que ela recebe mais amor e é isso que ela precisa.

Lembrem-se sempre das energias, estudem sobre isso, protejam-se e busquem a proteção para seus pequenos. E, pessoal, conheçam mais a natureza de suas crianças, a pessoa que já está ali e logo estará crescida, pois o tempo passa rápido.

Espero que este texto tenha ajudado de alguma forma e trazido esclarecimento, Paz e Luz a todos!

2 comentários Adicione o seu

  1. Patricia disse:

    Perfeito! ♡♥♡

  2. Que lindo, Rafa! ❤ Obrigada por mais esta luz!

E você, o que está pensando?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s