Médium Precisa Trabalhar?

by Jeffrey Smith

Meu desenvolvimento mediúnico começou a rigor quando em 2002, aos dezesseis anos, passei a frequentar a Organização Espiritualista Rosas Brancas em Camaquã/RS. Naquela época o conhecimento que eu buscava e que me atraía era o espírita. Durante alguns anos eu estudei e trabalhei na casa, e acabei me afastando em 2006, e raras vezes (podendo-se contar nos dedos) ao longo dos anos seguintes voltei para um passe ou uma visita. Não foi senão há algumas semanas quando estive lá, que senti um “chamado” dentro de mim, bastante claro, pedindo-me para voltar às atividades ali. Resolvi que iria atender a este chamado.

Essa história me inspirou a escrever, assim como as dúvidas das pessoas, sobre a simples pergunta: “médium precisa trabalhar?”.

Muitas vezes ouço relatos de alguém que foi a um determinado lugar, e nesse lugar alguém comentou para a pessoa que ela tinha algum grau de sensibilidade ou mediunidade e que seria necessário que ela viesse a estudar, desenvolver, trabalhar com isso. Algumas dessas pessoas se sentem contentes com essa perspectiva, já outras ficam bastante insatisfeitas e até ansiosas pois têm vontade zero de se dedicar a algum tipo de “obra espiritual”.

A grande verdade, antes de tudo, é que a mediunidade é uma faculdade que é inerente à pessoa. Isto é, simplesmente está nela, com ela. Não importa se foi ostensiva na infância ou se na meia-idade foi desencadeada, se está manifesta ou latente. Se está com a pessoa, significa que vai com ela para todo lugar, e não é como uma peça de roupa que você decide ou não se desfazer.

Ser médium significa que de algum modo que você é mais sensível à comunicação do plano astral (embora todas as pessoas sejam e por isso se diz que todos possuem mediunidade, mas só alguns num grau mais acentuado). O modo como isso vai acontecer varia de pessoa pra pessoa, tanto quanto varia nossa aparência, nosso DNA, nossas digitais, nossos gostos e habilidades… Como já comentei em outros momentos alguns vão enxergar, outros ter sensações físicas, outros ouvir, outros se projetar, outros incorporar, outros gerar acontecimentos físicos, outros captar o emocional, outros vão escrever e falar, outros sentir cheiros e gostos que vêm do além, etc.

Voltando ao meu relato, o que exatamente me motivou a buscar o trabalho com a minha mediunidade? No primeiro momento na adolescência foi o desejo de conhecimento e experiências, mas ele veio de uma motivação muito mais profunda que nasceu dentro de mim. No segundo momento agora aos trinta anos foi o desejo de usar a sensibilidade que eu desenvolvi e meu conhecimento atual (que não é mais restrito ao Espiritismo mas se tornou espiritualista e passeou por várias áreas), mas também veio de uma motivação mais profunda. É o que os iniciados de todo o mundo referem exatamente como um chamado.

Lembro-me disso ser contado muitas vezes quando ainda na Escola Marista São José os irmãos maristas vinham nos visitar e explicavam como escolheram se dedicar à vida religiosa. Eles sentiam um “chamado”… E ouvi isso de muitas pessoas de diferentes doutrinas e religiões.

Bem, antes que você ouça que é médium ou tenha sido avisado, e esteja à beira do enfarte, vou responder a pergunta do título. O médium ele não precisa trabalhar em um lugar específico, isto é, “não”. No entanto, ele precisa sim fazer uso da sua sensibilidade, e por este lado a resposta é “sim”.

Se a mediunidade é uma faculdade, ela não é um presente que você ganha por ir a um Centro ou Igreja. Pelo contrário, ela se apresenta em todas as religiões, inclusive em pessoas que são ateístas e não têm conhecimento do que aconteça e dão nomes diferentes às impressões que acabam experimentando. Nesse sentido, você não é obrigado a ter de ir estudar e desenvolver isso em lugar algum… A menos que seja do seu desejo, o que nos leva a outra observação importante.

O seu coração ele vai manifestar um chamado pra você, se houver a necessidade de você ter de começar a usar e conhecer sua mediunidade. Na prática é um desejo profundo, é um “algo” que te diz que chegou a hora… Como é com todas as coisas na vida, naquele momento que sabemos e decidimos que precisamos de uma mudança. É ele também que vai te mostrar o melhor lugar para fazer isso, e na prática é uma sensação de paz e conforto – pode ser um Centro, uma Igreja que nem fale sobre isso, uma doutrina, um curso, uma religião diferente, um seminário, não importa. E lógico, pode acontecer que seu lugar seja “lugar nenhum”, e você vá trilhar seu caminho sem se ligar a nada em específico e aprendendo nos livros, nos vídeos, nas coisas da vida… Porém sempre é os eu coração que vai ir te avisando e trazendo os sinais de como, quando, onde.

Se você me perguntasse, dentro da minha experiência, acho que qualquer pessoa que resolva aprender mais sobre o assunto fatalmente precisa ao menos ler um pouco do Livro dos Espíritos de Allan Kardec. No entanto, embora o destino seja o mesmo, os caminhos são infinitos e jamais vo dizer o que é melhor pra você, pois só você poderá saber.

Quando digo que o médium precisa fazer uso da sensibilidade, isso vem de uma observação também pessoal. Já vi pessoas que possuem mediunidade e não prestam atenção a ela, a como ela funciona, ou não entendem que precisam se proteger, pois somos muito assediados pelo astral negativo. A turma do lado escuro consegue ver nitidamente quem é médium, e uma das coisas mais comuns é pessoas sensitivas que se deixam levar sem desconfiar do que acontece, e afundam em todo tipo de doença mental (lembrando que a depressão e a síndrome do pânico são em termos médicos doenças que abalam a saúde mental). Além disso, os tipos de mediunidade que lidam com muita energia como de passe, de cura, de efeitos físicos entre outras, por vezes se caracterizam por médiuns que absorvem grandes quantidades de energias que seriam usadas pra estes “efeitos”, e quando não encontram vazão, se acumulam e geram inconvenientes na pessoa e em sua vida. Também lembro que como o médium tem essa facilidade de recepção e transmissão, tudo que ele emite, vai mais além, e um médium desarmonizado facilmente produz uma vida desarmonizada pois nós atraímos e geramos tudo o que acontece em nossas vidas.

Se você se dispor a conhecer sua mediunidade, poderá tirar proveito dela. Assim como há médiuns em todas as religiões, existem homens “inspirados” pelos espíritos em todas as áreas e setores da nossa sociedade. Pode ser chocante pra você saber que há médiuns cuja mediunidade se manifesta na direção de grandes comércios… Eles têm uma sensibilidade e uma inspiração pra tudo que se trata de negócios. Estão trabalhando! E os guias e a Luz estão contentes ali junto, pois o Bem se interessa pelo desenvolvimento da Terra em todos os seus níveis. E é por isso que digo: cada um trabalha onde quer, onde o coração chamar, mas se você estiver ciente da suas faculdades, estudá-las, entendê-las, só vai fazer melhor usa dela para você e quem sabe para a coletividade. Apenas seja menos preconceituoso com o Além.

Há aqueles que simplesmente não querem trabalhar nem desenvolver e nem saber de nada disso. Também acho que isso está “ok”… Muito melhor deixar quieto do que forçar a si mesmo ou outra pessoa a algo para o qual ela ainda não está madura. Às vezes alguém pode reconhecer essa mediunidade no outro, e essa mediunidade estar como uma sementinha. Se a Alma da criatura não sente o chamado, deve simplesmente seguir sua vida – mas mesmo assim, de novo, o conhecimento de como a vida e a espiritualidade funciona não estão aí só pra beneficiar médiuns, mas para ajudar todos a viverem de um modo melhor, mais ético, mais protegido.

Por fim, muitas vezes refiro a mim mesmx como sensitivx. A rigor temos a tendência de chamar de “médium” quando se trata de receber uma comunicação de alguma entidade extrafísica… Porém às vezes captamos e temos contato com manifestações de energias (pessoas, bichos, lugares, etc.), e até de outras pessoas que estão muito vivas, e por isso falo sensitividade de um modo mais abrangente, mas tudo isso é o fenômeno mediúnico.

Espero que essas linhas o ajudem de algum modo, e que lhe tragam a inspiração necessária para si ou para levar a informação até outros. Que a Luz da Vida o envolva, ilumine e guie sempre.

Paz e Luz a todos!

4 comentários Adicione o seu

  1. Ramiro disse:

    Boa tarde, pessoal.
    Por favor, me ajudem.
    Sou muito sensível a ambientes e pessoas.
    Sou uma pessoa boa, honesta, trabalhadora, de bom coração e estudiosa.
    Porém, minha vida não anda.
    Trabalho demasiadamente e nunca sou reconhecido.
    Estudo bastante e não consigo me formar na faculdade.
    Relacionamento com pessoas é briga na certa. Com quase todas.
    Sofro com depressão quando em ambientes de trabalho e a presença de muitas pessoas.
    Moro só.
    Penso que tenho mediunidade e não trabalho essa questão.
    Adoro escrever, ler, mas estudo exatas(Engenharia Elétrica).
    Enfim, por favor, será que é azar, destino ou Falta de trabalhar a minha suposta mediunidade?
    Por favor, me ajudem.
    Meu e-mail é raminasc@hotmail.com
    Att, Ramiro

  2. Ramiro disse:

    Boa tarde, pessoal.
    Por favor, me ajudem.
    Sou muito sensível a ambientes e pessoas.
    Sou uma pessoa boa, honesta, trabalhadora, de bom coração e estudiosa.
    Porém, minha vida não anda.
    Trabalho demasiadamente e nunca sou reconhecido.
    Estudo bastante e não consigo me formar na faculdade.
    Relacionamento com pessoas é briga na certa. Com quase todas.
    Sofro com depressão quando em ambientes de trabalho e a presença de muitas pessoas.
    Moro só.
    Penso que tenho mediunidade e não trabalho essa questão.
    Adoro escrever, ler, mas estudo exatas(Engenharia Elétrica).
    Enfim, por favor, será que é azar, destino ou Falta de trabalhar a minha suposta mediunidade?
    Por favor, me ajudem.
    Já fui vítima de macumba, magia negra diversas vezes por invejosos e sinto-me fraco, sem energia.
    Perdi meu trabalho por ser “induzido” a fazer manobras erradas por forças malígnas.
    Até risco de morte eu corri, por acharam que eu fiz de propósito.
    Quem fez a magia, simplesmente, riu.
    Saí da empresa sem meus direitos e ruim de saúde.
    Já não é a primeira vez que me acontece isso.
    Por favor, me ajudem.
    O que eu faço?
    Meu e-mail é raminasc@hotmail.com
    Att, Ramiro

  3. Tânia disse:

    Esclarecedor…. muito obrigada!

E você, o que está pensando?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s