Surpresa – Você Foi Suspenso!

Oops!
Oops!

Estou num período em que minha sensibilidade não anda muito ativa. Posso dizer que estou “quase” vivendo uma vida normal… Isso é bom! Quer dizer, sem muitos pressentimentos, sem saber o que vai acontecer, sem ter resposta quando algum curioso quer saber alguma coisa… (Suspiro).

Isso me fez lembrar de algo interessante – basicamente quando se trata de ser sensitivo as pessoas se dividem em 2 grupos distintos:

1) As que não quererem desenvolver, ou querem trancar a sensibilidade que possuem;

2) As que querem desenvolver, ou querem ampliar a sensibilidade que possuem.

O que eu nunca comento aqui no blog, porém, e vou aproveitar pra falar hoje é que a sensibilidade (ou mediunidade, como queira chamar), ela não é linear. Como está escrito na literatura espírita, por exemplo, existem circunstâncias nas quais o dom pode ser suspenso. Tanto isso pode ocorrer por ação dos espíritos com objetivo de preservar ou dar uma lição no sensitivo, como também diante de alterações orgânicas importantes que podem comprometer sua integridade. Adiciono aqui que certas magias negras têm por objetivo “amarrar o santo” da pessoa, ou seja, cegá-la pro astral, prejudicando que ela possa ter o intercâmbio.

Voltando a mim, este na verdade não tem sido o melhor período. Embora isso me dê um espaço, isso também me deixa sem lanterna pra caminhar. Em momentos de crise pelos quais já passei eu pude simplesmente me consolar “hei, ok, em algumas semanas algo está vindo pra ajudar e resolver“, ou, “sinto que isso não é nada demais“. Agora, quem diz que eu estou vendo um palmo na frente do nariz? Diante de certas inseguranças isso pode ser angustiante!

O que acontece é como se o sistema do seu computador entrasse no Modo de Segurança. Ele preserva o mínimo de funções pra você dar um jeito na máquina. A minha sensibilidade está um tanto embaçada, mas quando resolve funcionar, ela funciona muito bem – bem até demais. Só que ela é ativada, e não pra qualquer evento e nem qualquer pessoa, e a despeito da minha vontade. Algumas boas experiências vieram disso, contudo.

Dentro do meu trabalho também tenho a questão de utilizar o Reiki, isto é, a energia vital universal para ajudar a harmonizar as pessoas. E dentro do mundo da imposição de mãos podem ocorrer essas mesmas variações: há períodos em que conseguimos sintonizar e transmitir a energia sem problemas, outros em que ela vem até de modo mais intenso que o comum, e outros em que entramos numa suspensão e é como abrir a torneira toda e só cair umas gotas de água. Daí não tem remédio, é cancelar a agenda e dar um intervalo.

No meu caso em específico existe um motivo bem pessoal (cada um tem o seu). Acredito que isso tudo é um aprendizado pra mim pra que eu simplesmente deixe as coisas acontecerem e consiga ultrapassar o medo diante do desconhecido (penso que estou conseguindo encarar melhor ao longo das semanas). Também, para filtrar a manifestação que vem de cima, distinguindo dos ruídos de energias e pessoas vivas e não-vivas que não são interessantes de serem captados aqui de baixo (nesse momento esse ruído está “suspenso” porque só capto o que realmente é muito emergencial). Acabo tendo de me orientar pelos sinais que são enviados, mais do que pelos presságios.

É bom que a gente frise que existem casos em que o Astral Superior “barra” a pessoa depois que ela cometeu abusos em relação à sua sensibilidade. Deus permite que isso aconteça para que a criatura se corrija. Mesmo assim há casos em que a pessoa não o faz, e com isso acaba se forçando e inventando coisas que na verdade não estão acontecendo… Qualquer um que já esteja aí na estrada há um tempo, se for completamente honesto, saberá que a experiência espiritual é inconfundível e têm força / emoção, e o que não se encaixa nisso nem sempre é confiável. Allan Kardec costumava dizer que é preferível rejeitar um monte de verdades do que aceitar apenas uma mentira, cabe lembrar.

Um momento da minha vida em que fiquei completamente desconectado do intercâmbio astral foi nos anos da minha formação universitária. Eu não tinha nem vontade de ter esse contato. E depois naturalmente com os meses ele foi sendo resgatado e eu fui tendo a vontade de retomar. Simples assim. Foi preciso naquele momento que eu estivesse voltado pro meu estudo.

Portanto, lembre-se você, sensitivo amigo, que em algum momento pode experimentar um desses hiatos, e que isso não deve ser motivo de grande alarme. Meça dentro de você quais as razões possíveis de isso ter ocorrido, mas jamais force a barra de modo algum pra fazer com que o fenômeno aconteça… Espere, ore, e confie.

E que Deus conceda a todos nós uma iluminada semana!

1 comentário Adicione o seu

E você, o que está pensando?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s