Encarando a Escuridão

Há alguns dias tive contato com o espírito que se apresenta como o nome de Irmã Maria Clara. Ela sempre se apresenta para mim como um tipo de freira, de aparência idosa, de voz mansa e tranquila. O mundo em que ela vive é sempre iluminado, e parece ter um pouco do aspecto da Europa antiga, com muitos jardins. Nesta ocasião ela veio para trazer uma mensagem que não era apenas para mim, e comentou algo sobre a situação atual do nosso mundo. Nas palavras dela: “os dois mundos estão se aproximando, o nosso e o vosso“.

O que isso quis dizer é que por algum motivo, o contato entre o mundo espiritual e o mundo físico em que vivemos está aumentando. É como se a Terra estivesse sofrendo um encaixe em suas variadas dimensões, e o tipo de coisas que isso pode estimular eu ainda não sei. Exceto, contudo, um alerta de uma amiga médium – Celina Pose – que comentou que a partir do dia 20 de dezembro, os sentimentos bons e ruins dos seres humanos estarão se intensificando (o que julgo ser um dos efeitos dessa “aproximação”).

Quando nos deparamos com presenças benévolas e mensagens iluminadas, sentimos como se fôssemos felizardos. Mas e quando nos deparamos com presenças ruins e acontecimentos que provocam o medo ao invés?

Bom, se existe algo capaz de nos proteger e ajudar nestas situações, este é o contato com Deus.

Quando fazemos uma prece de coração, com todo nosso sentimento, somos capazes de acessar este grande Pai que a tudo permeia. Ele, através dos seus emissários nas mais variadas formas, é capaz de nos orientar e nos ajudar, e afastar o mal (como Jesus ensina na oração do “Pai Nosso”). O poder de Deus é imensurável, e a sua graça é brilhante, certamente.

De modo prático, quando você por algum motivo sentir uma presença ou energia ruim, seja perto de você, seja em um ambiente, ou com outra pessoa, entregue-se em primeiro lugar a uma prece mental. Mas não peça apenas que seja afastado, mas que seja encaminhado.

Um espírito “mau” é apenas um ser humano como nós, mas que está num caminho de ignorância… Ele não compreende bem ainda o que é o bem, e não tem noção dos efeitos que o mal pode ter sobre ele e sobre os outros. Ainda, às vezes são espíritos que sofreram demais, em busca de vingança, em busca de ferir o outro para tentar diminuir sua revolta, mas todos podem ser re-orientados e amparados pelos mentores e guias espirituais se assim quiserem.

É claro que o livre-arbítrio existe, e então eles podem decidir não seguir a luz. De qualquer forma, cabe a você, em primeiro lugar, buscar exercer a compaixão.

Quanto a energias, o mesmo vale. Energias pesadas e que consideramos ruins, podem ser levadas e transformadas para o aproveitamento em outros campos da natureza e do espaço. Nada se perde, tudo é transformação no Universo.

Em alguns momentos, pode ser que você simplesmente não perceba que algo ruim está próximo, por uma questão de afinidade você não sintoniza e portanto não “enxerga”. Mas se em alguns momentos Deus permite que você perceba, é porque você pode ajudar em suas orações ou em suas atitudes… E às vezes essas presenças nos ensinam que há uma influência na vida da Terra que não se limita ao que conhecemos como “físico”, e que vem do espiritual e suas manifestações tão ricas e variadas.

Pense também por outro lado: é melhor perceber do que ficar inconsciente. Quando oramos e vigiamos, e ficamos alertas e identificamos a ação nefasta, devemos agradecer por não estarmos sendo vítimas de uma ilusão e não conseguirmos ver o que está acontecendo.

A prática do bem, o cultivo da oração, o “treino” de acessar Deus, são elementos essenciais  quando enveredamos pelo vale das sombras. E nestes momentos sombrios, pensemos em Jesus e nos bons amigos do lado de lá, que sempre também estão a nosso alcance. Estender a mão em sua direção é formar mais um elo nesta grandiosa corrente que vai até o Criador.

Voltando ao início do texto… Quanto maior a proximidade dos mundos, maior o contato e a troca. Se porventura estivermos nos aproximando demais da escuridão, que sejamos capazes de aprender a acender uma luz em nossa alma. Se o momento em que a natureza dos homens os revelarem definitivamente nos trouxer mágoa e decepção, que sejamos capazes de novamente manter a compaixão em nosso ser – em relação ao outro e a nós mesmos.

Encarar a escuridão é conhecer o lado em que a luz está ainda ausente – ele, ainda que desconfortável, também pode ser um grande professor.

1 comentário Adicione o seu

  1. Luciana Paula Faria disse:

    Existem tantas coisas que aconteceram e acontecem comigo que nem comento mais com ninguém. Já percebi que raramente alguém irá entender quanto mais acreditar, nem mesmo pessoas da mesma fé que a minha um umbamdista.

E você, o que está pensando?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s