Questão de Afinidade

Você já deve ter ouvido falar uma frase muito comum aqui no Brasil: “é nos momentos de necessidade, que descobrimos quem são nossos verdadeiros amigos”. A sabedoria popular, às vezes de maneiras tortas, tem sim seu fundo de verdade. Hoje vamos pensar um pouco sobre as questões que cercam essa coisa chamada afinidade.

Um termo muito comum, quando dizemos que temos afinidade com alguém, queremos dizer que compartilhamos de certa forma gostos, pensamentos, estilos, ideias, enfim, alguma característica que nos torna ligados. Daí surgem grupos, amores, e tantos outras formas de relacionamento que se consolidam entre pessoas afins.

No campo do espírito, ou do Espiritismo, também é bastante comum ouvir falar sobre a afinidade entre os espíritos. Mas aqui o campo tem um fundo mais abrangente e supõe uma verdadeira sintonia. Quando duas almas são afins, quer dizer que a energia delas, a personalidade, o todo, têm uma ressonância.

Uma coisa que aprendi nessas últimas andanças por esse mundo, é que nem sempre uma relação boa com alguém supõe uma troca de energias.

Quando algo de ruim acontece com você, por exemplo, sempre têm aquelas pessoas que podem te trazer uma palavra amiga, ou mesmo conselhos bem acertados sobre a tua situação. Mas nem sempre isso é suficiente – às vezes sentimos falta de acolhimento, de uma compreensão que não é só da palavra, mas que vêm lá da alma do outro.

As pessoas que se relacionam contigo, podem ter uma afinidade superficial. Nesses momentos difíceis elas podem ser muito úteis.

Já as pessoas que se relacionam contigo, e que possuem uma afinidade de alma, conseguem te fazer sentir diferente. Essas são aquelas pessoas que podemos ficar anos sem ver, e o reencontro traz todo um carinho e uma coisa gostosa como se não tivéssemos ficado uma semana sem falar. E nesses momentos complicados, podem falar pouco, mas realmente transmitem uma energia gostosa que faz toda diferença pra quem está sofrendo.

Essas pessoas, elas não precisam demonstrar muita coisa, a simples presença, um jeito de olhar, já revelam sua intenção. É porque quando a alma tem uma afinidade mais profunda, se estabelece uma verdadeira troca num nível igualmente mais profundo. É quando sentimos que o nosso coração foi tocado.

Estamos vivendo tempos, que sempre faço questão de frisar: são tempos de transformação. E nem sempre é fácil a gente se libertar de velhos hábitos, de coisas que não nos fazem bem. E são nessas horas que os amigos da alma entram em ação, e tornam as coisas mais fáceis, e vice-versa.

Comece a observar quem são as pessoas na sua vida que além de te tratar bem, realmente transmitem algo de bom. Normalmente, a essas pessoas dedicamos pouco tempo. E é a elas que deveríamos investir mais e procurar a comunhão energética. Na Bíblia está escrito que quando mais de uma pessoa se reúne em nome do Senhor, algo positivo acontece e Ele estará entre eles. De fato, dois corações bons pulsando juntos, movimentam a energia, atraem coisas novas, que podem ajudar ambos os lados.

Um dia, pare pra pensar também nas relações que você mesmo estabelece. Será que você está doando só seu conhecimento, sua palavra… Ou será que realmente com essa e aquela pessoa, você está doando sua energia de alma?

Pela lei do retorno, tudo que doamos, recebemos de volta, seja bom ou ruim. Aprender a estabelecer relações de confiança, carinho e amor verdadeiros, tende a propagar a positividade em nossa jornada, afastando as más influências e as pessoas que podem nos machucar.

E você, o que está pensando?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s